terça-feira, 29 de abril de 2008

TALENTO



Anda por aí
bem me dizem
à espera que o apanhem
se por mim passa, se passa,
não me toca
nem se deixa
agarrar por minhas mãos
é o talento,
o malvado,
esse vento desbragado
que nada comigo quer
e se um dia me couber
segurá-lo apertado
já não vai p’ra outro lado
noutras mãos não vai parar
aqui é o seu lugar

P’ra que me serve agarrá-lo
se eu não sou o tal artista
que bem proclama amá-lo
e mantê-lo bem à vista?
É como adorar, ouvir
uma bela sinfonia
mas depois, nem a fingir,
sem mais pequena mestria
não vou nem assobiá-la
porque o tal, como o vento,
não consigo segurá-la
não sou dono do talento

Anda por aí
eu bem sei
mas já tem dono, o malvado
a mim nem sequer me liga
escorraça-me
amordaça-me
aproveita qualquer vento
não fica aqui… o talento

1 comentário:

MissPearls disse...

Então e os quadros? Não os tem posto aqui...
ISABEL